sábado, abril 07, 2007

Coelhos sangrentos na páscoa de Edgar Wilson.

"Dona Betinha tinha uma implicância pessoal com Edgar Wilson. Dizia que era um imbecil, que colocava as latas de óleo por cima dos ovos, que esmagava os tomates com os dedos truculentos ao colocá-los na sacola e que não servia nem para recolher as porcarias deixadas pelos cachorros nas ruas. “Não se pode confiar em alguém cujos pais nem quiseram.”

Um dia, insistentemente decide conhecer o frigorífico e checar em que condições são preservadas as carnes. Subserviente, Edgar Wilson destranca as três pesadas portas, enquanto dona Betinha resmunga impropérios atrás dele. Dentro do frigorífico, ela percebe irregularidades. Culpa Edgar pela sujeira e descuido do local. Ameaça chamar a vigilância sanitária e, espumando, lança perdigotos em seu rosto. “Porcos! Deveriam ser abatidos! Somos pessoas de bem, de respeito. Que fedor! Como você fede, rapaz! Você e esse frigorífico fedem! Por isso seus pais deixaram você, rapazinho. Porque você fede o tempo todo; tanto que faz as carnes apodrecerem.”



[Trecho A Guerra dos Bastardos a ser lançado neste mês pela editora Língua Geral]


É páscoa né? Eu deveria ter escrito um post sem sangue. Mas é que meu coelho da páscoa é como o de Donnie Darko. Ele aparece em sonhos e me conta sobre o fim do mundo. No fim do mundo não tem chocolates. Nem páscoa. Só coelhos assombrados.
Assista ao trailler do filme. Eu adorei. Sem explicações. Ele me lembra o Ariel Esperanto, protagonista do meu primeiro livro, "O habitante das falhas subterrâneas".




*

O novo livro tá chegando! O lançamento seria dia 16 de abril, mas não será mais. Será dia 23 de abril. Não conseguimos preparar tudo antes, sendo assim, estão todos convidados. Vou colocar o convite aqui em breve.

Terminei a orelha do romance "Cão de Cabelo", do Mauro Sta. Cecília. Este é seu romance de estréia que sairá também pela editora Língua Geral.

Vou começar a escrever a segunda temporada de "BARBUDOS CRETINOS e suas histórias canalhas".
www.barbudoscretinos.blogspot.com

*

Neste link tem um clip do livro de microcontos Sexo, drogas e tralalá, do qual participei escrevendo a categoria tralalá, que pode ser qualquer coisa.

http://www.youtube.com/watch?v=IC6BoDVuCiE


*That´s all folks*

3 comentários:

Raquel disse...

você já leu Angu de Sangue, Marcelino Freire??

Anônimo disse...

sim raquel. O marcelino me deu.
gosto muito deste livro.

ana paula.

raquel disse...

Que Bom!

É porque às vezes eu vejo semelhanças entre os 'sentimentos' do que você atualmente escreve com o livro do Marcelino, principalmente quando leio "Barbudos Cretinos e suas Histórias Canalhas".

Talvez porque esse tema do 'lixo social' no qual cada um de nós se revela um pouco, seja um tema resgatado de uma outra época... Está em alta atualmente!

Não é uma crítica, a pergunta era só uma constatação de "sentimentos"... Acho que é isso!

Abraços e traquinagens!