segunda-feira, agosto 06, 2007

Um dia como outro.

Segunda-feira embaçada. Acordei, mas não quis levantar. Só levantei para atender o telefone. Duas vezes. Dormi mais um pouco. Quando decidi acordar, fui tomar um banho frio. Acordei de fato e com fome. Caminhei até o PF onde como às vezes. Agora custa R$ 3,50. Um aumento de 0,30 centavos. OK.

Enquanto esperava pela minha comida havia uma mulher coreana no canto do restaurante falando sozinha. Ela falava uns dois minutos seguidos e parava. Eu gravei no meu celular. Por instante, achei que só eu estava vendo a mulher no canto do restaurante. Pensei isto porque enquanto rumava pra lá, eu vi uma criança, uma garotinha de casaco amarelo se movendo atrás de uma árvore. Passei pela árvore e não havia garotinha nenhuma. Nem ali nem em lugar nenhum. Imaginei estar vendo espíritos. Por isso achava que a mulher falando sozinha, uma espécie de lamento assombroso, fosse também um espírito.

Terminei meu almoço e parei numa banca de doces. O vendedor perguntou se eu era do rock. Eu disse "hein?". Ele repetiu e justificou a pergunta apontando para as minhas botas. Eu disse que os esgotos dessa cidade estão arrebentando e eu preciso de minhas botas em dia chuvosos. Ele disse que lá em cima eles também usam. Eu remoí o "lá em cima", mas aí, é claro... lá em cima é o morro Dona Marta.

Enfim... é aquilo... escrevo sobre aquilo que atraio. E era um tipo casca-grossa. Porém simpático.

Coreanos, vendedores de doces, esgoto a céu aberto e dias cinzentos. A vida é um romance da porra!


*That´s all folks*

3 comentários:

cimples junior disse...

Os momentos que não, ou estão sendo transcritos podem ser vistos pelos para-brisas e retrovisores de qualquer veiculo brindado.

Diogo Costa disse...

"você é do rock" foi boa. Engraçado o esteriótipo. Raspei minha cabeça com 23 anos e todos me davam parabéns. Disseram que eu era "bicho". Um ensaiou um tapinha na careca. Impedi dizendo que estava na faculdade há 4 anos; "foi piolho", respondi sacaneando. Tive que engrossar com os caras pra não tomar trote.
É aquilo mesmo. Atrai.

Abração

Leandro Jardim disse...

Legais seus posts! :D