sexta-feira, dezembro 04, 2009

Sigo para Abalurdes.

Meu novo romance está pronto. Agora, preciso começar a revisá-lo.
Mas digo aqui que estou juntando coragem para voltar para lá.... o que é lá?
Bem, é um lugar sombrio e mesmo quando gelado, também queima. Mas não é o inferno. Fica um pouco antes.
Estou adiando a minha partida, mas não tem jeito.... há um punhado de sujeitos
que me esperam para reavaliar tudo o que já foi escrito sobre eles. O maior crivo para
mim enquanto escritora é ser aprovada por meus personagens.

"Abalurdes é uma cidade encravada na face alcantilada de um penhasco. O rio é morto e espelha a cor do sol. Não há peixes e as águas estão contaminadas. O céu mesmo quando azul, torna-se carvoento nos fins de tarde. Uma região lamacenta e gelada nos dias de inverno. Nas áreas mais afastadas, ainda existem casas de alvenaria que são simples e desbotadas. A pavimentação é precária em algumas partes isoladas da cidade, com resquícios de um antigo asfalto. A estrada principal é mal iluminada, sem sinalização e com curvas acentuadas que margeiam longos despenhadeiros".

Logo, logo.... sigo para Abalurdes!
Depois.... vocês poderão seguir também.


*That´s all folks*





3 comentários:

Ele, Farley Rocha disse...

Ops! Fala então qual direção seguir para chegar nesse(a) tal Abalurdes...

Tenório disse...

Ei Ana!

Estou aqui, esperando o novo romance, feito fã que acampa no lado de fora do estádio meses antes, à espera de um grande show.

Anônimo disse...

No momento oportuno o caminho será apontado, soldados!
;)

Ana Paula Maia