sexta-feira, abril 09, 2010

Numa sexta-feira a noite chuvosa...

o jeito é atualizar o blog. hehe.

Capítulos do folhetim...
Leia o 16
Leia o 17

Tenho passado tanto tempo em frente ao computador que estou sem tempo para atualizar o blog. Estranho, mas isso acontece. Agora, para completar, tenho sentido uma dor no cóccix. Bela palavra essa não? Cóccix. Acho que meus ossos sentem saudades do meu ortopedista que me trata há mais de 20 anos e aí, sem ter mais o que doer, dói o cóccix, pra não dizer coisa pior. Ele descobriu que o meu cóccix, que é aquela pontinha final na coluna vertebral que enverga para o lado de dentro, bem, ele descobriu que o meu é reto, não enverga. Enfim, estou tomando antiinflamatório e sentanda em uma almofada. Tirando isso, vai tudo bem. Mas realmente cóccix é uma bela palavra. Alguém sabe a origem?

Bem, deixando o meu cóccix quieto e medicado, gostaria de fazer um convite a todos. Dia 16 de abril a partir das 17:30 acontece um evento na livraria da Travessa - Rio de janeiro - chamado Cidade atravessa.


Já falei do folhetim, do meu cóccix e do evento. Agora vou falar de Lost e outras divagações.

Lost está chegando ao fim. E mesmo chegando ao fim, ainda tem tanta coisa para acontecer e para ser dita. Já assisti ao último capítulo desta semana. O capítulo 11. O que vou assistir daqui algumas semanas? Alguém sugere algo? Mas precisa ter o elemento sobrenatural, se não, eu não gosto muito.
A vida é natural. As pessoas são naturais. A comida é natural (e sem lactose pra mim). Enfim... realmente não gosto de me sentar diante da tela do computador, até porque televisão pra mim está servindo mais como um enfeite de canto na sala para preencher um eventual vazio existencial do que para ser assistida. Bem, bem... eu preciso de algo inatural, digamos assim, para me tocar de fato. Na literatura é semelhante. Não consigo sentar meu traseiro e ficar escrevendo sobre uma coisa que já vivi ou que qualquer um poderia viver. Isso é pouco. É pouco pra mim. Sei que é pouco para alguns outros também, sendo assim, eu procuro tocar em alguns limites com a ponta dos dedos, tocar em algumas dimensões nem tão vasta quanto o espaço ou desprovida de tempo como o infinito, mas aquelas tais dimensões que se esticarmos bastante conseguimos tocar e compreender.

Voltando a Lost, pois é fácil me perder em tamanha digressão, bom, eu estou gostando do que segue para o fim. Ainda há pontos que não se ligam, mas com boa vontade você percebe que as respostas para algumas questões acho que serão individuais. Algo ficará para o espectador decidir. Isso é bom. Pra mim é bom, pois possibilidade interpretações distintas baseadas numa história que reuniu elementos como Deus, filosofia, existencialismo, ciência, e etc...

Enfim... (suspiro)

Quanto às chuvas devastadoras, um leitor deste blog me chamou a atenção para algo que eu já havia percebido. A crônica que escrevi dias antes da chuva catastrófica clamava por isso. Veja só: http://vidabreve.com/uncategorized/o-monstro-dos-seus-dejetos#comments



*That´s all folks*

4 comentários:

Mauro Siqueira disse...

Cóccix... é grego. Eu ficava muito p da vida quando a 'tia' da 4ª série mandava no ditado, eu sempre errava... Ah, um detalhe sobre o cóccix, é osso remanescente da cauda dos embriões na base da coluna, já para muitos outros é um indício de que um dia tivemos cauda prênsil. Qual você prefere?

bj e saudades!

Anônimo disse...

realmente acho que essa história de causa mais interessante. hehe.
;)
bjs
maia

André Lucas disse...

Ana, que tal ver DEXTER? Eu indicaria Supernatural(se você não achar "blockbuster" demais - roubando a linguagem do cinema). Mas se quer algo talvez "não natural" pela forma como é tratado, Dexter é uma boa pedida.

Boa Sorte com seu cóccix. XD

André Lucas disse...

Ah! Vi que você vai ganhar uma dose de absinto. Bom proveito. XD