terça-feira, julho 27, 2010

Paisagem

Semana passada recebi dois exemplares da coletânea de contos "90-00 cuentos brasileños contemporáneos" organizado por Nelson de Oliveira e Maria Alzira Brum Lemos. Só agora eu abri o livro.

Gostei de ver um pouco de mim em outro idioma. Essas coletâneas dão oportunidade pra se publicar no exterior. ISso é bom. Afinal, lá fora eles andam pra mim. Ninguém até hoje quis publicar, apesar de ter gente daqui e de lá tentando isso.
Nem sei se me importo mais com isso, sinceramente. Minhas prioridades são outras, afinal, quero mesmo é escrever. Ando sem saco pra essas coisas... mas me agrada aqueles que estão tentando. Enfim...

O que me alegra nesse mundo literário é saber que Campos de Carvalho é brasileiro. Mesmo morto, ainda fala e ecoa. É meu autor brasileiro preferido, sem dúvida.

Meu tempo anda estranho... não estou em sintonia com o relógio. As horas escapam, os dias se sobrepujam a mim, e eu nunca me lembro exatamente o que fiz dois dias atrás. Cumpro compromissos, mas pouco tenho sabido o que ocorre ao meu redor. É bom saber que meu próximo livro está pronto pra 2011. Carvão animal é a melhor coisa que escrevi até o momento, e evidente quero sobrepujá-lo com outro romance. É uma busca implacável. Isso mesmo... assim com nome de filme de pancadaria, péssimos diálogos e protagonizado pelo Norris ou o Bronson. Enfim... é sempre uma busca incansável por superar a nós mesmos.

Não ando muito em sintonia com o que vem sendo lançado em termos de livros no país, mas o que ando vendo... anda me aborrecendo. Estou achando quase tudo uma bosta. Ok, você pode descordar, mas aí é um problema de percepção individual. Faz algumas semanas escrevi um texto curto, uma frase de impressão, sobre o romance Elvis e Madona, do escritor Luis Biajoni. Gostei. O livro (se não me engano) será lançado juntamente com a adaptação para o cinema. Assista ao trailer do filme aqui: http://www.youtube.com/watch?v=SUqDKzzxzgM
Fica aí uma dica para um futuro recente.


"Esta paisagem é o país dos meus pais. Me interessa a dos meus netos e bisnetos"
(Campos de Carvalho em O púcaro búlgaro)

*That´s all folks*

Um comentário:

A Mina do cara! disse...

Realmente o que se tem visto por aí como lançamento não é nada comparado ao que sabemos que pode ser literatura séria.
eu juro que não sei o que é levado em conta para certos editores. mas tudo bem...

boa sorte com o livro do ano que vem...