segunda-feira, setembro 20, 2010

Começando a semana bem...

Hoje, tirei a minha blusa polo, branca, alva de tão branca e joguei no cesto de roupa suja que tem uma tampa perfurada e que fica localizado exatamente embaixo do aquecedor. Abro o gás do aquecedor e risco um fósforo, na terceira tentativa, ele acende, quebra e cai aceso dentro da frestinha do cesto e queima a minha blusa polo, branca, alva de tão branca. Ficou um buraco redondinho na manga. Xingar? Que nada! Caí na gargalhada. A semana promete ser boa.

A minha camiseta dos Ramones comprada na loja oficial que abriu aqui no Rio de janeiro ganhou manchas redondas de cor marrom na segunda lavagem. A faxineira ao colocar a roupa no varal deve ter deixado respingar água sanitária. Nunca disse isso a ela. É a minha camiseta favorita. Dá para usá-la com umas manchinhas. Eu a uso frenquentemente. Não me recordo se aquela semana, foi boa... deve ter sido.

Falando de cinema...

Ontem assisti ao filme The killer inside me, do diretor Michael Winterbottom.
Hum... gostei, mas esperava mais. Digo, mais sangue. Achei que beirava ao Onde os velhos não tem vez, dos irmão Cohen, mas é um filme bem mais comportado neste ponto. Esse moço gato aí no cartaz gosta de espancar mulheres. O que deve ter causado choque em relação ao filme, é quando ele espanca as duas mulheres: sua amante e sua namorada. A primeira toma tantos socos que quase vira aquele sujeito do filme Irreversível, do
Gaspar Noé, lembra?
Bem, é uma cena bem forte mesmo. A segunda surra é mais leve, porém não menos dramática. E é só isso. O resto, já estamos bem acostumados. Aliás, achei o filme um pouco confuso em alguns momentos, não sei se por causa da TPM na qual me encontro, ou se realmente é.

Bem, o Festival do Rio chega nesta quinta-feira e eu quero assistir ao documentário sobre a vida da Gretchen. Assisti ao da Rita Cadilac e adorei. Só faltam fazer um sobre o Sidney Magal.
Deixando meu lado kitsch, além do Festival do Rio, um dia antes, na quarta-feira tem um encontro sobre literatura na UFRJ - campus Fundão. O cartaz do encontro está logo aí embaixo. Vou participar de uma mesa às 9h.

É importante dizer que no início de outubro estarei no Paraná e no dia 05 de outubro no SESC de Curitiba. Ainda não sei o horário... mas por favor, se eu tiver algum caro leitor em Curitiba, apareça por lá. Eu nunca fui a Curitiba...está frio... sejam calarosos, por favor. hehe.

*That´s all folks*

3 comentários:

Fabiano Vianna disse...

Maia,traga roupa de frio! Vamos fazer um tour pelos cafés. Hehe Vc fica quantos dias?

Fabricio. disse...

Ana, o filme dos irmãos Cohne que vc citou é "Onde os fracos não tem vez". Vc deve ter confundido com o nome original "No country for old man".
Sou de Curitiba. Traga além das blusas, um guarda-chuva. O que vai rolar no SESC? Por favor,dê mais informações para eu levar os MEUS LIVROS SEUS, para autografar. Valeu!!

Anônimo disse...

Oi Fabricio, sim sim, é esse mesmo o nome do filme. obrigada. É que pensei no título original. isso acontece muito. bem, sobre o evento do sesc, é um debate entre mim e o paulo sandrini mediado pelo luís pellanda. é amanhã, dia 5, Às 19h30, no sesc paço da liberdade. as informações estão aí certinho... leia a última postagem. tem a´te um cartaz. te vejo lá. leve os livros.

;)
ana.