quarta-feira, dezembro 15, 2010

Predador.


Diante da programação dos cinemas, dei meia volta e decidi assistir ao filme O Predador, de 1987. Fazia uns dias que eu já queria assisti-lo novamente, então, na falta de um lançamento interessante, voltei duas décadas atrás, e nesta manhã, desfrutei da companhia de sujeitos casca-grossas bem ao meu gosto.

Imaginar que este filme é quase um mistura de gênero, algo como os mash-ups atuais, me deixou animada. Veja só, até aquele momento filmes sobre a guerra do Vietnã se concentravam tão somente na temática da guerrilha (sabe-se que foi uma guerra de guerrilha também, pois lutavam-se contra camponeses, essas coisas...), os tiros, os duelos, as torturas, o sangue, a pancadaria e aí só mesmo o Chuck Norris para resumir.

Então aparece um sujeito que decide contar a história de um alienígena caçador/predador que está vivendo naquelas matas e que gosta de caçar homens valentes e armados.

Na sequência do filme, após cumprida a missão, Arnold Schwarzenegger (Major Dutch) e seus homens, deveriam sair da mata, pegar o helicóptero e voltar para casa. Mas é aí que o filme começa, ou seja, a segunda parte que ninguém esperava.

O bando heróico composto pelos melhores soldados sendo esmagados feito carne moída no triturador por um alienígena com cara dreadlocks e cara de lagarto, era mesmo inusitado.

Bom mesmo.

"Se sangra, podemos matá-lo"
(Arnold Schwarzenegger, em O Predador, 1987)

*That´s all folks*

2 comentários:

Fabrício Romano disse...

Predador é foda. Preciso ver esse.

Anônimo disse...

corra e assista. é bom demais!
;)
Maia.