segunda-feira, janeiro 01, 2007

Coisas melhores crescem em pântanos.

Estamos começando o ano sem o ditador Augusto Pinochet, sem a força de Fidel Castro e sem o horror de Saddam Hussein. As autoridades dominantes do poder e horror estão desaparecendo. Os grandes inimigos também. Nossos inimigos são seres insignificantes sem presença paternalista ou religião. São semi-analfabetos. São ignorantes. Matam e maltratam sem ideais. A cara dos grandes inimigos ficará estampada apenas nos livros de história ou em algum museu da crueldade. O inimigo se tornou mesmo o diabo. Muitas formas e nomes. Muitas maneiras de agir. E vivem em legiões.
“Ouça. Antes de partir vou lhe contar uma coisa. Sou a sua alma e todas as suas almas. Quando eu me for você morre. A humanidade passada está não apenas implícita em cada novo homem que nasce mas contida nele. A humanidade é uma espiral em permanente expansão, e a vida é o facho de luz que ilumina efemeramente cada anel sucessivo. Toda a humanidade do início ao fim já está presente, mas o facho de luz não iluminou além de vocês. Seus sucessores terrestres aguardam silenciosamente e confiam na sua orientação e na minha e na de todas as pessoas dentro de mim para preservá-los e levar a luz adiante. Você não é agora o ápice da linhagem de sua gente mais do que sua mãe era quando estava com você dentro dela. Quando eu o deixar levarei comigo tudo o que fez você ser o que é _ levarei todo o seu significado e importância e todo o acervo de instinto, apetite, sabedoria e dignidade humana. Você será deixado sem nada atrás de você e sem nada para transmitir aos que o aguardam. Ai de você quando o encontrarem! Até logo!”
[trecho do livro “O Terceiro Tira” _ Flann O´Brien]
Um excelente início de ano.
Ps: neste link www.aguerradosbastardos.blogspot.com você fica sabendo mais sobre o meu novo livro.
*That´s all folks*

2 comentários:

Roberto Queiroz disse...

É uma pena que George W. Bush e Osama Bin Laden não tiveram o mesmo desfecho desses parasitas. Seria uma lavagem geral de tudo de ruim que tem assoslado o mundo nas últimas décadas. Porém, não se pode ter tudo. E pior: fico me perguntando quem serão os novos ditadores. Sim, porque eles irão aparecer. Pode ter certeza disso. Quando o Império Romano terminou o seu legado de apreensão e escravidão, muitos acreditaram que tudo de ruim havia se encerrado e no entanto novas nações passaram a conquistar a maior fatia do bolo mundial. Tenho visto a evolução financeira e social da china com olhos preocupantes. Não serão elas a próxima grande potência mundial com a queda dos EUA? bagagem para isso eles têm. Abraços do crítico da caverna.

ana paula maia disse...

Pois é. Enquanto lia seu comentário pensava justamente nos chineses. E tenho um conto inspirado neles. sairá neste ano. como eles estão se apoderando de tudo, não? :)

bjs