quinta-feira, setembro 11, 2008

Tirei a bota branca. De fato, senti vontade de dançar ilariê e chacoalhar um pompom. Mas agora passou. Voltei a chutar os pombos com meu pé quase bom. Ainda dou uma capengada, mas se não prestar atenção, nem percebe.

Agora, cá estou eu ouvindo Sandra Rosa Madalena, do Sidney Magal. É verdade. Nada de conversa fiada. Aliás, eu nunca fico de conversa fiada em lugar nenhum.

Bem, logo pela manhã fui retirar o gesso. Desde o momento em que ele foi colocado no meu pé, tive medo de tirá-lo. Evidente que ninguém jogaria água no meu gesso por cerca sabe-se lá quanto tempo até derretê-lo.

A mulher com a serra chamava-se Eliane. Estendi a perna sobre a maca. Ela apanhou um artefato cilíndrico com uma serra na ponta. Aquilo quando foi ligado eu juro que pensei nos filminhos de terror que assisti até então. Podia sentir a pressão da lâmina, o impacto do movimento e a poeira de gesso que começou a se formar no ar. Foi me dando vontade de espirrar. Mas eu não me moveria por nada. A sensação da lâmina atingindo a pele era constante e eu afirmei que prefirir remover o ciso a retirar o gesso.

A mulher deu umas risadas. Pela segunda vez. A primeira foi quando uma semana antes, enquanto ela colocava o gesso, disse que o algodão que protege a pele do gesso, parece salpicado por orégano. Ela olhou bem pra´quilo e disse: "Você é a primeira pessoa que diz isso. Nunca fizeram essa comparação." Eu insisti: Olha só... orégano. Parece sim". E deu risadas.

Fiquei apenas com um pouco de poeira branca. Bati a roupa e saí mancando.

*

Não sei se já comentei aqui, mas mudei de editora. Meu novo livro sai em 2009 pela... hehe. Depois eu conto. É o Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos, livro que corresponde a duas novelas. A primeira que dá título ao livro e a segunda: O trabalho sujo dos outros.



*That´s all folks*

4 comentários:

Wagner Marques disse...

excitante!

Diogo Costa disse...

Pô, Koti e os penitentes... haha. Bacana. Engraçado.

Passei pra dizer um "salve"; como está?

Abração!

ana paula disse...

Olá Diogo, quanto tempo!!!
Está tudo bem e vc?

outro abraço.

Fabiano Vianna disse...

O trabalho sujo dos outros também é: Serrar um gesso e fazer muita poeira! rs