quinta-feira, novembro 09, 2006

Matando porcos por um punhado de parágrafos - Parte II

Entre Rinhas de Cachorros e Porcos Abatidos ganhou ilustração. Esta é a primeira de uma série que vem por aí. Já dá pra perceber que será uma pauleira. É que encontrei alguém tão sedento por trash quanto eu. Haha.


Quem fez foi o Fabz, ilustrador e designer de Curitiba(http://www.flickr.com/photos/fabz). Eu gostei muito do resultado.
É isso aí, o Folhetim Pulp tem novidades, mas agora só no papel. Eu creio. Se não, vou colocando aqui mesmo.
No próximo sábado, no caderno Prosa&Verso, do jornal O Globo, sairá uma resenha sobre o Folhetim. Fica a dica para quem quiser conferir.
Para reforçar, digo novamente que estarei no Seminário do Fórum Virtual “O que é literatura” - Literatura Sem Papel.
10:30: Literatura e crítica on line.

Miguel Conde. Jornalista. (Suplemento Prosa e Verso e Prosa Online de O Globo) Ana Paula Maia . Escritora, autora do folhetim pulp Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos, on line em http://www.folhetimpulp.blogspot.com/
Mediador: Prof. Renato Cordeiro Gomes
Local: Auditório do PACC/UFRJ _ Anexo do CFCH – 30. andar _ Av. Pasteur, Campus da Praia Vermelha.
Bem, depois de todos estes serviços, fica aqui um fragmento que faz, na minha opinião, um paralelo singular com a literatura.
"Ser perseguido é ter uma certa relação com a linguagem. É não poder usar a primeira pessoa, não poder dizer eu, sem sentir esse eu como aberto, como fraturado pelos outros, por eles, por todos esses eles que me cercam. Ser perseguido é não poder falar sem que essa fala escape àquele que fala, fuja ao seu controle e, girando ao redor de si mesma, se volte contra ele, pronunciada agora por um outro, pelos outros. Ser perseguido é falar num mundo absolutamente silencioso, onde ninguém, onde ninguém responde; mas, inversamente, logo que paramos de falar e nos empenhamos um pouco em ouvir, escutamos nossas próprias palavras, refluindo até nós, confiscadas pelos outros, metamorfoseadas e, agora, hostis e letais."
[Michel Foucault _ Fragmento radiofônico, transcrito de uma emissão da "France Culture" de 30/6/84 e traduzido por MICHEL LAHUD.]
*That´s all folks*

7 comentários:

Fabz disse...

Isso é só o começo pequena! Só o começo!!!

Marcelo disse...

Recebeu meu convite, moça?

Diogo Costa disse...

O trabalho de Fabz ficou bacana mesmo Ana; e suas fotos (quente-fria), pôxa, massa.

Para continuar os elogios, parabéns pelo Pulp; de fato, algo que eu gostaria ter escrito; um trabalho muito bem feito. Você podia adaptar pra roteiro; há cenas ali muito boas.
Mudando de assunto, acho engraçado uma constatação: a gente começa a ler uns caras, moças, se apaixona por eles, e depois, de alguma forma, os "trai": começa a ler outros. Mas, aquelas que ficam na cabeça; parece papo de descarado com a boca colada em uma e com pensamento em outra; mas, é verdade: fica. É engraçado. Faz parte do amadurecimento.

Beijão,

Diogo Costa.

ana paula maia disse...

Hum... não entendi muito essa tua constatação, Diogo. Desenvolve isso aí. Mas, adianto, que somos todos traidores. rs

Diogo Costa disse...

É isso, em geral, quando se passa por alguns autores, a gente nunca fica ileso. Por exemplo, quem sai ileso após Dostóiveski? A constatação é que, depois, a gente o trai; já vi gente se autodenominar uns putos por começar uma nova paixão, pulando de autor pra autor. A experiência traz o amadurecimento, logo, rs, onegócio é trair mesmo; jogar na cama e fazer um surubão. Eu misturo livro de Medicina Legal, Direito Penal, Kerouac, aí vai. Em "Serial Killers Made in Brasil", de Ilana Casoy, há uma entrevista com Chico picadinho; até ele é fã de Raskólnikov. Ninguém fica imune, hehe.

Comparação amalucada, mas tudo bem.
rs

Abração.

Jefferson disse...

Oi! Ana Paula! Eu acompanho sempre seu blog,infelizmente só vi a promoção hoje e não concorri o livro!rsrs! Meu nome é Jefferson e estou começando a escrever, e seria muito bom receber uma crítica de uma escritora profissional como vc! Vc pode dá uma olhada em meu blog e comentar meu conto? Abraço! Gosto muito de seu trabalho!
http://issomesmo.flog.oi.com.br/

ana paula maia disse...

Oi Jefferson! Pode deixar que farei uma visita sim.