terça-feira, janeiro 09, 2007

Lonely hearts are everywhere.

Hoje atravessei uma rua e do outro lado uma velhinha de bengala e um carrinho de supermercado tentava atravessar para o lado de onde eu vinha. Segurei o carrinho e fiz todo o caminho de volta. Uma travessia um tanto perigosa. Ela ficou impressionada com minha disposição em ajudá-la e seus olhinhos brilharam. Eu disse: “Fique com Deus” e esperei alguns segundos para atravessar novamente. Chegando do outro lado, chutei um pombo. Chutei com força e balbuciei resmungos.
Deve ser culpa do coração solitário. Ele é intempestivo e voraz. Não mede crueldades ou delicadezas.
*That´s all folks*

2 comentários:

Diogo Costa disse...

Hahaha; esse daí é o Dimitri, não foi você não, Ana.

Como está, tudo bem?

Aqui em Salvador já estão montando os corredores poloneses; camarotes pra burguesada; onde se vê, de cima, as tropas da polícia descer a "fanta".
Diga-se: fanta é um cacetete de quase um metro da PE; Polícia do Exército.

Só delicadezas.

Abração,

Diogo Costa.

Diogo Costa disse...

Só pra registrar: li mais de uma vez esse post; dei muita risada; vou mostrar para meus amigos; "essa é a Ana"; muito bom.

Abraço.